Ex-“TV Globinho” encanta ao revelar rotina com 3 filhos (sendo um casal de gêmeos)

flavia rubim featured 0619 1400x800

flavia rubim featured 0619 1400x800

flavia rubim featured 0619 1400x800

flavia rubim featured 0619 1400x800


Globo/João Cotta

Flávia Rubim ficou conhecida por apresentar o programa infantil “TV Globinho”, na TV Globo, extinto em 2015. A atriz também fez parte da temporada 2004 de “Malhação”, além de participações em novelas. Agora ela é famosa nas redes sociais por conversar com um nicho de mulheres que vivem a maternidade.

Mãe de três, a influencer fala de uma forma bastante aberta sobre os desafios pessoais e daqueles impostos pela sociedade às mulheres que assumem esse papel, além de contar sua rotina com o casal de gêmeos Antônio e Teresa, de um ano, e a primogênita Cora, com quatro anos de idade, de uma forma inspiradora. Confira:

Flávia Rubim retrata maternidade real

Os mais diversos assuntos que envolvem o mundo da maternidade são retratados por Flávia em suas redes sociais. Entre eles, o parto gemelar extremamente prematuro é um dos que mais geram curiosidade. Por diversas vezes, a artista compartilhou relatos de parto muito verdadeiros e sempre recebe mensagens de identificação de outras mulheres.

Em um relato mais recente, ela conta que na hora do parto prematuro, a calma a dominava. “Estávamos todos tão tranquilos, nem parecia que era um parto gemelar prematuro extremo! Meu palpite sempre é que a calma vem da entrega e confiança ao que a vida nos apresenta. Como se, a cada momento, pudéssemos ter a escolha de assumir o estado líquido e se deixar escorrer, fluir, assumir o formato que aquele momento nos coloca, sem relutar ou reprimir”, começou.

Logo em seguida, ela explica que até foi pensada uma maneira de tentar adiar o parto do casal de gêmeos, entretanto, a dilatação da futura mamãe já estava em um estágio bastante avançado.

View this post on Instagram

No meio de tantas, me lembro perfeitamente de uma contração. Eu estava em pé e, não sei se porque já tinha uma memória corporal do primeiro parto ou se por Teresa ser pequenininha, quando a contração veio, eu dei uns pulinhos e senti seu corpinho rotacionar e descer um pouco mais dentro do canal de parto. Juro! Se fechar os olhos, até consigo sentir denovo.. .. o tato, o atrito entre o corpo dela e as paredes do meu canal vaginal. Ahh, essa maravilha que é o sentir! 〰️ Estávamos todos tão tranquilos.. nem parecia que era um parto gemelar prematuro extremo! Meu palpite sempre é que a calma vem da entrega e confiança ao que a vida nos apresenta. Como se, a cada momento, pudéssemos ter a escolha de assumir o estado líquido e se deixar escorrer, fluir, assumir o formato que aquele momento nos coloca, sem relutar ou reprimir. Às vezes a vida é o que é e pronto. Não tinha como “fechar o buraco”, a dilatação que eu estava.. não tinha como levar a gestação até as 40 semanas, era um fato que eles nasceriam ali, naquele dia!! E, diante de um fato, a confiança pode se tornar uma grande aliada para a experiência ser mais consiente da transformação que ela carrega. Que a gente nunca deixe que a vida corrida nos anestesie e nos desconecte do nosso mais profundo sentir. Este sentir que nos lembra, a todo instante, o que nos é importante. Naquele dia eu entrei em contato com a calma e a alegria de uma forma que nenhuma outra experiência me proporcionaria. ?

A post shared by Flávia Rubim (@flaviarubim) on

“Às vezes a vida é o que é e pronto. Não tinha como ‘fechar o buraco’, a dilatação que eu estava, não tinha como levar a gestação até as 40 semanas, era um fato que eles nasceriam ali, naquele dia! E, diante de um fato, a confiança pode se tornar uma grande aliada para a experiência ser mais consciente da transformação que ela carrega”, continua.

Outros assuntos como amamentação também são compartilhados com seus seguidores e, mais uma vez, a atriz opta por uma linguagem acolhedora e amorosa.

Entretanto, um dos pilares que Flávia mais defende é a maternidade consciente por parte de mulheres, que precisam ter a segurança de que são as melhores mães para seus filhos e que os palpites muitas vezes maldosos vindos de terceiros não devem moldar sua educação, nem devem se deixar levar por um sentimento de culpa.

“Ouça sua intuição. Todas as respostas estão dentro de você! Pode ter tia, madrinha, vizinha, vó, vô, amigo, pediatra, terapeuta, padre, guru e até aquela ‘mãe-referência’ que você tanto admira. Pode ter livro, filme, relato, documentário, artigo científico, pesquisa ou ritual holístico. Você pode buscar, procurar, correr atrás, mas a Verdade, aquela com V maiúsculo, certamente está dentro de você”, escreveu.

Logo em seguida, ela fala como é importante que as mães confiem em si mesmas e tenham a certeza de que só elas conhecem seus filhos e, com certeza, saberão o que realmente é o melhor para eles.

“Você é a mãe deste ser. Você. Ninguém conhece mais do seu filho do que você mesma e ninguém nunca poderá saber. Você gerou, você pariu, quando ele quer acolhimento procura você, porque sabe que você terá o que ele precisa. E não tô falando de peito, tô falando da resposta sobre o que fazer ou não fazer”, segue.

Depois, ela fala sobre algo bastante comum na maternidade. Muitas vezes algumas mulheres acabam acatando os conselhos de mulheres com mais filhos, entretanto, é importante lembrar que cada experiência é única, que conselhos são bem-vindos mas não devem ser vistos como verdades absolutas.

“’Ah, mas minha mãe tem muita experiência, cuidou de cinco filhos’. Sua mãe tem a experiência DELA, com os filhos DELA, na escolhas que ela fez. Com o SEU filho, é a SUA vez de viver as experiências! Receba o amor, as ‘dicas’ e as ‘orientações’ (até mesmo esta aqui), mas cultive a serenidade de buscar a conexão com você mesma, ela é que te trará toda a intuição para olhar pro seu bebê e ter a certeza do que se deve fazer!”, finaliza.

Maternidade das famosas

Fonte: Vix

Fonte: NH TV